Sites violam código do consumidor

Sem uma fiscalização eficiente vários sites oferecem produto sem o mínimo determinado pelo Código do Consumidor.
Numa pesquisa aleatória o IDECON/ES detectou:

O consumidor só tem acesso aos termos contratuais só após cadastrar seu e-mail.
Muitas lojas virtuais fornecem vários telefones de contato, contudo não atendem o consumidor.
Não há dados da empresa, CNPJ, endereço, etc.
Há compartilhamento dos dados do consumidor com outros parceiros para uso comercial.
Não há claramente o direito de arrependimento da compra do produto em 7 dias sem nenhum custo.
Chegam até cobrar multa pela desistência da compra do produto.
Outros nem mencionam de quem é a responsabilidade do pagamento da devolução.
Quando a responsabilidade ela é repassada aos parceiros.
Oferecem um SAC que muitas vezes não atende o consumidor diretamente.
Muitos produtos não apresentam a sua origem, características claras sobre o produto.
O IDECON/ES alerta os consumidores virtuais que não façam suas compras sem antes terem um contato com o vendedor.